Warning: Use of undefined constant user_level - assumed 'user_level' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/temperesv/temperesuaviagem.com.br/wp-content/plugins/ultimate-google-analytics/ultimate_ga.php on line 524

Salvador: o Paraíso é Tropical!

(1 de agosto de 2012)


Warning: Use of undefined constant user_level - assumed 'user_level' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/temperesv/temperesuaviagem.com.br/wp-content/plugins/ultimate-google-analytics/ultimate_ga.php on line 524

Quem não foi criado em casa, não sabe o valor de um jardim e de um belo quintal, de ter frutas à mão para comer a qualquer hora, de ter esse contato tão próximo com a natureza…

Senti-me em casa, senti o gosto da minha infância, do belo jardim e do quintal que chamávamos de nosso!…

No Restaurante Paraíso Tropical, tive essa sensação de nostalgia que logo já encantou… Uma casa com profundas raízes brasileiras! Um quintal que abastece as panelas, com terroir genuinamente brasileiro, onde ingredientes frescos se tornam pleonasmos, resgatam, mas também conferem uma nova dinâmica ao ato de cozinhar…

E onde tive a surpresa de ver pela primeira vez um cacaueiro…

Os aromas e os perfumes que emanavam daquela cozinha já seduziam e temperavam o apetite!… Quando sinto uma cozinha tão aromática já sinto que o porvir será bom, muito bom!!!… A cozinha do chef Beto Pimentel era assim!!!… E sua alquimia, algo a descobrir…

Para se sentir em casa mesmo, suco frozen de côco verde e goiaba. Textura mega-cremooosa, com sabor caseiro. Delícia, indescritível!

 

E a pimentinha – tinha forte e “normal”, algo que amooo –  era prenúncio da embaixada de sabores que ali estava instalada!

O siri-mole temperadinho possuía notas e sabores reescritos! Huuuuum DE-LÍ-CIA!!!! Que maravilha!!!

Depois, me abracei com a moqueca de camarão. Essa, um capítulo à parte, uma alquimia, uma mistura de temperos e ingredientes, tradicionais e inusitados, reescritos: moqueca preparada na água do côco verde, pimenta biquinho, amora, pitanga, maturi (castanha de caju ainda verde), leite de côco e lâminas de côco verde (essas tirinhas brancas aí da foto) coroar a criação! E, o pulo do gato, o azeite de dendê era feito na casa…

Superb, a melhor que já comi na vida! Marcante! Um autêntico clássico reescrito!

O arroz de siri ganhou os companheiros de mesa…

E a carne de sol que também aportou, estava deliciosa!!!

Depois desse desbunde, não tinha como não chamar o chef Beto Pimentel para elogiar e agradecer esse banquete. E ele se sente em casa mesmo, uma figuraça, que nos deixou super à vontade! Se ele já tinha nos conquistado com seus temperos e segredos, ganhou-nos de vez com seu carisma, sua sabedoria, sua inteligência, seu bom papo envolvente!!! Talvez uma explicação: essa personalidade autêntica consegue transmudar isso para a comida…

E segredos foram revelados… A farinha de pimenta que ele mesmo extrai para transformar em “tempero da vida” nas suas composições. De um aroma indescritível, meio defumado, que só o perfuma que exalava, era capaz de fazer-nos salivar, mesmo já estando mais que saciados! Sim, porque não há outro modo de compreender, perceber, sentir o mundo sem antes detectá-lo por meio dos sentidos, esse perfeito sistema de radar, esse presente, que é também a forma mais fascinante de se perceber o presente.

Se a farinha de pimenta foi capaz disso tudo, imagina a gengibre, de limão, de tudo o que a imaginação do chef é capaz de extrair… Assim, a pequena pequena amostra com a qual fui presenteada soou como troféu! Obrigada Beto!

As frutas, que vinham à mesa na hora da sobremesa, davam o tom e o colorido que se pede e encerravam aquela festiva refeição com sabor de nossa vida, de nossas lembranças, de nossa infância. E mesmo para nós, algumas soavam exóticas, como o cacau… A cana, um capítulo à parte da minha infância…

Enfim, a cozinha do Chef Beto Pimentel e de seu Paraíso Tropical, encarnam a humanização do comer! Os sabores são profundos, de uma autêntica cozinha brasileira executada à perfeição, leve, sublime mesmo, e ao mesmo tempo estonteante!

Indubitavelmente paragem obrigatória para todos que aqui aportam, sejam bahianos, sejam turistas!

Axé!

RESTAURANTE PARAÍSO TROPICAL

Rua Edgar Loureiro, 98-B,

Resgate – Cabula – Salvador – Bahia

http://www.restauranteparaisotropical.com.br/index.htm

Telefone:

(71) – 3384-7464

E-mail:

contato@restauranteparaisotropical.com.br

 

Escrever um comentário

*



Warning: Use of undefined constant user_level - assumed 'user_level' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/temperesv/temperesuaviagem.com.br/wp-content/plugins/ultimate-google-analytics/ultimate_ga.php on line 524