Tempere sua Viagem, único blog no evento do G11, que reúne os chefs mais icônicos do planeta

(13 de novembro de 2014)

Bookmark and Share

Sem Título-2

 

Genteeeee, clinic
preciso contar os detalhes da novidade do ano aqui do blog, resuscitation
a que contei por alto no último post: o Tempere sua Viagem foi o ÚNICO blog a ter acesso ao G11 International Boarding Meeting SP, evento que reúne o grupo dos 11 chefs mais influentes do mundo!

tr DSC08663

Um evento que muitas pessoas gostariam de estar e que é restritíssima a entrada de jornalistas. Apenas poucos dos mais influentes no mundo da gastronomia, tiveram acesso!… O que lá é discutido reverbera no mundo todo! O vôo é alto, altíssimo, aliás!!!! Dá pra notar a necessidade de celebração dessa conquista do blog, não?

Para vocês terem uma ideia da dimensão dessa novidade, preciso explicar que o G11 é presidido por nada mais nada menos do que Ferran Adriá, do extinto e lendário Restaurante El Bulli, o mais icônico e revolucionário chef do planeta! Além dele, fazem parte do G11, chefs do quilate de Joan Roca (El Celler de Can Roca), Gastón Acurio (Astrid y Gastón e outros do Peru), Alex Atala (DOM), Michel Bras, Yukio Hattori e outros, todos presentes. Outras feras, como Rene Redzepi (NOMA), Enrique Olvera, Heston Blumenthal também fazem parte da seleta list.

Sem Título-1

 

É uma reunião anual fechadíssima, onde eles se encontram para debater o FUTURO da gastronomia mundial sobre o enfoque de um tema, que este ano foi Biodiversidade e relação com pequenos produtores.

tr DSC08623

A reunião ocorre anualmente em um dos países de um dos 11 chefs. Este ano foi no Brasil por causa de Alex Atala, anfitrião da vez. Além dos 11 chefs, como disse, pouquíssimas e seletas pessoas podem ter acesso ao evento, dentre jornalistas e chefs brasileiros e de outras nacionalidades, num total de 50 a 70 pessoas, mais ou menos. E deve ser assim mesmo, já que os chefs estão numa reunião de trabalho, num debate e não num congresso de gastronomia…

tr DSC08633

Nesse clima mais informal e descontraído, pude entrevistar os chefs (todos eles!), Ferran Adriá, Gaston Acurio, Joan Roca, Michel Bras, Rodolfo de Gusmán etc e conversar sobre gastronomia brasileira, sobre o posicionamento da nossa gastronomia no cenário mundial, sobre o fascínio pelos produtos brasileiros, dentre muitas outras coisas, em entrevistas que vou aos poucos colocando aqui no blog…

m2

m1

Fui convidada pelo Basque Culinary Center, que também era uma das anfitriãs e organizadoras do evento, e é a mais relevante, ousada e prestigiada faculdade de gastronomia no mundo hoje, cujo G11 faz parte do Conselho Assessor da faculdade. Por isso, preciso agradecer publicamente a deferência e oportunidade! Gracias, thanks, obrigada!!!

Os chefs estavam super à vontade, sem formalismos, confortavelmente numa conversa, uma espécie de reunião e debates intensos e aprofundados sobre o tema escolhido e a preocupação intensa com o futuro do planeta. A relação íntima da natureza e o que a biodiversidade tem a oferecer aos seres humano através do alimento e do que, em consequência, é ofertado à mesa!

tr DSC08639

Ferran Adriá era um dos mais entusiastas, suas ideias, reverenciadas e sempre com acréscimos pertinentes e elevadíssimos. Gastón Acurio falou de sua experiência de valorização do pequeno produtor agricultor ou pecuarista, do pequeno pescador, valorização desse elemento essencial na cultura peruana, com isso, do fomento à criação de um sentimento de orgulho na população da sua gastronomia e de seus produtos. E assim, também revelaram suas ideias Joan Roca, Michel Bras etc…

tr DSC08657

Afinal, a atividade do chef, do cozinheiro está inexoravelmente ligada à natureza e ao que ela pode ofertar como alimento. É uma relação, a meu ver, quase simbiótica, cujo ofício alimenta corpo e alma, traz vida e, porque não, mobiliza paladares!

Esses gigantes da gastronomia mundial perceberam isso e estão engajadíssimos na preservação da natureza. Não se trata da pretensão de, sozinhos, salvarem o planeta, mas de contribuir com o intento de preservar ao máximo a biodiversidade para as futuras gerações.

A proteção à biodiversidade é foco, através de elaboração e criação de pratos, cujos produtos e produtores respeitem a natureza, promovam e mantenham diversas espécies.

Além do tema sustentabilidade, outro viés foi abordado, qual seja, a relação com pequenos produtores e a busca de sabores autênticos. A demonstração explícita de que eles, através de um manejo sustentável e de pesquisas científicas, podem sim, contribuir decisivamente na apresentação de alimentos, não só mais saudáveis, como na exploração e descoberta de novos produtos. Um dos exemplos expressivos no Brasil, é o caso do fomento à produção de um pequeno produtor de arroz, o Chicão Ruzene, que voltou toda a sua força de trabalho e investiu em pesquisa para desenvolver espécies de arroz exóticas e genuinamente brasileiras, incentivados por Alex Atala e utilizados no seu restaurante, o DOM.

Com isso, foi possível vislumbrar outra vertente de atuação do G11, a da responsabilidade social, contribuindo para a melhoria da vida de pequenos produtores e, consequentemente do seu entorno, através da sensibilidade de identificar e estabelecer esses contatos, utilizar esses produtos em suas criações culinárias, demonstrando a ferramenta de transformação da sociedade.

Também vieram à tona as descobertas de espécies de vegetais que não se tem tradição culinária na sua utilização, mas que, seguramente, servem de alimento e alimento saboroso inclusive, aproveitando o que a natureza oferta de mais especial.

Ficou claro, ademais, que os cozinheiros, enquanto elemento cultural ativo e parte da cultura de um povo, têm ainda obrigação de fomentar desenvolver a identidade gastronômica de seu entorno, de seu povo, de seu país, seja resgatando antigas receitas, seja anunciando ao mundo sua riqueza culinária e produtos autóctones e nativos, seja, desenvolvendo novas receitas, seja ainda ensinando e disseminando suas descobertas e ensinamentos gastronômicos.

Outro chefs convidados também falaram sobre suas experiências nesse sentido, como o brasileiro Wanderson Medeiros do Picuí (Alagoas) e Rodolfo Guzmán, do Boragó, no Chile…

tr DSC08635

tr DSC08618

No dia seguinte à reunião, ainda dentro da agenda do G11, um coquetel e a apresentação ao grande público do Congresso de Gastronomia Mesa Tendências, da Revista Prazeres da Mesa, das conclusões dos debates do dia anterior…

tr DSC08697

tr DSC08706

O que eles falam, sobretudo no G11, será reverberado no mundo todo e, seguramente terá o peso de influenciar jovens  e maduros chefs ao redor do globo, mudando uma atitude mental e de trabalho dessas novas gerações. Sobretudo, revela, em última análise, sua paixão pela comida, que, em essência, é vida, é Criação!

Indubitavelmente, uma forma de dizer e declarar o amor pelo alimento, pela natureza, de dizer ame mais e cuide mais!

Foi um aprendizado enorme e um privilégio, ouvir essas feras em que a gente se inspira e constrói nossas referências culinárias. Foi indescritível o aprendizado e a conscientização de que podemos fazer melhor pelo nosso planeta, pela nossa mesa, pelo que nos nutre e alimenta corpo e alma!

Ficou claro que o Brasil tem tesouros gastronômicos inestimáveis, cujo valor temos obrigação de nos orgulhar e divulgar!

tr DSC08671

 

Bookmark and Share

2 comentários to “Tempere sua Viagem, único blog no evento do G11, que reúne os chefs mais icônicos do planeta”

  1. Parabéns pelo reconhecimento, vocês merecem estar aí!
    Mas quem é a única mulher que vejo entre os grandes Chefs? Não vi menção à ela….

  2. Oi Lidiane,
    Obrigada! A chef que aparece nas fotos é Kamilla Seidler, do Gustu, na Bolívia. ela foi convidada pelos chefs do G11 para participar dos debates.

Escrever um comentário

*