Reteteu Comida Honesta, mas poderia ser comida com amor e acolhimento

(7 de março de 2017)

Bookmark and Share

 

O Reteteu é daqueles lugares que a gente tem que carregar na lembrança e no coração. O sobrenome, “Comida Honesta”, não revela a verdadeira face desse lugar. Aqui, melhor se adequaria a frase de Clarice Lispector: “pão é amor entre estranhos”… Ou mesmo, um capital humano que “cozinha valores”, para usar o dizer de Joan, Josep e Jordi Roca (ROCA, 2014, p. 14), os melhores chefs do mundo, com o restaurante El Celler de Can Roca.

O chef Thiago das Chagas conjuga tudo isso nas suas panelas, pois cozinha mesmo valores. Foi ele quem trouxe o movimento Slow Food para Recife, cuidou de uma ONG que abraçava o pequeno produtor…

Além disso, trabalhou com os grandes chefs da cidade (Duca Lapenda, Joca Pontes, Bar da Mira) e não se contentou.  Viajou o mundo e trabalhou em cozinhas verdadeiramente consistentes, a exemplo do trabalho com o famoso chef português, Nuno Barros, tanto em Portugal, como, em Londres, no aclamado (e estrelado) restaurante do mesmo chef, O Viajante. Passou ainda por cozinha de hotel, como Grande Real Santa Eulália, no Algarve.

Talvez por essa vivência, conseguiu perceber que cozinhava “servindo dos sentidos como mecanismo de desfrute”, como também diria Adoni Luiz Aduriz, outro gênio da gastronomia mundial… Surge a figura de um chef (novo) na cidade, intenso, em toda a sua plenitude, que cresce, porque põe à prova toda a sua biblioteca mental, de sabores acumulados.

Essa é a verve do chef, talvez ninguém nunca tenha parado para pensar… Mas, o sucesso desse restaurante, onde o sentido da palavra acolhimento encontra toda a sua força e eficácia, está nessa história! Tudo então impregnou-se no ambiente, na casa aconchegante com cara de quintal de infância, nos sabores servidos!

 

E que sabores! Comida com pegada nordestina, mas com um quê de sofisticação, sem, no entanto, parecer esnobe! Comida simples e nobre!

A começar pelos petiscos de entrada, tudo é envolvente e saboroso…

O pastel de caranguejo é indefectível! Mais que isso, que-massa-de-pastel-é-essa-pelo-amor-de-Deus?  Massa perfeita é a resposta!

 

 

Estupenda também é a coxinha de massa de macaxeira, recheada com costelinha bovina desfiada e maionese da casa… A massa é cremosa e derrete na boca! Nhac!

 

O caldo de feijoada também aportou majestoso e deixou saudades… O croquete feito das carnes da feijoada deixa tudo mais especial!

 

Nos principais recomendo com fervor o cupim de panela. Como explicar o sabor que não transcende para a fotografia? Só experimentando para chegar ao enlevo que acomete quem dele se delicia!!… É simplesmente de fazer chorar e agradecer a Deus tanta abundância de sabor, tantos dons concedidos a uma pessoa, para possibilitá-la transformar a Criação em alimento. E, alimento para a alma mesmo!

 

Os meninos da mesa foram de comida de guerra: galinha cabidela! Acompanhava-no favas muito bem feitas… Eles amaram!

 

 

E a gente fechou com chave de ouro e um sorriso: pudim de leite moça com calda de passa de caju! Um verdadeiro deleite! Sabor de casa, de infância, de família, de aconchego… O melzinho de passa de caju aqui, cai como um verdadeiro namoro com beijinho e abraço!

 

No final, só uma palavra: obrigada por cozinhar  emoções e acolhimento, por transformarem a Criação em alimento!

 

PREÇOS: Pastel – R$ 20,90; coxinha – R$ 7,50 ; caldo de feijoada – R$ 7,50; cupim R$ 29,00, para 1 e 56,90, para 2 – ; Pudim – R$ 9,00.

 

RETETEU COMIDA HONESTA

Rua Otávio de Freitas, 256, Encruzilhada Recife-PE

Fone: (81) 32044137 e (81) 9 9524 7720

Como chegar: vem  pela Avenida Norte, no sentido cidade-subúrbio, em frente ao Hospital Infantil Jorge Medeiros. Nesta primeira etapa está funcionando de terça a domingo, apenas para o almoço. Sempre cheio. Um restaurante que o blog aconselha com entusiasmo.

 

Bookmark and Share

Escrever um comentário

*