Eataly: alma italiana em Nova York…

(29 de janeiro de 2012)

Bookmark and Share


Life IS TOO SHORT, to not eat WELL”!!!! (A vida é muito curta para não se comer bem).

Perfeito!

Essa frase não define apenas o conceito, treat tampouco não é um simples slogan do Eataly. É uma filosofia de vida!  Filosofia que aplico com convicção e louvor e a prova viva é o meu blog(l)uxo)!!!… hehehe…

Os italianos, assim como os franceses, são povos em que essa máxima é uma filosofia de vida e talvez por isso, sejam tão felizes… Vivem para comer, e bem!

A vida é muito curta mesmo e precisa ser vivida intensamente!  E, comer bem, faz parte desse dogma para mim. Para ser feliz mesmo!

O Eataly é assim, um conceito, uma filosofia!

Quando entrei no Eataly de Nova York, senti-me em outro universo, que aguça os seis sentidos: tato, visão, audição, olfato, paladar e, o  bolso (hehehe). Algo que só se entende quando se está lá. Não adianta falar. É um conceito genial, uma criação inspirada, que o chef Mário Batali trouxe para Nova York!!! Impactante é a palavra! Instigante e entusiasmante é a sensação! Para matar as saudades da Itália…

É vero, o Eataly é originário da Itália e está em várias cidades, portanto, se você está de viagem marcada, não deixe de conferir os endereços aqui: Genova, Turim, Milão, Bolonha etc, até em Tóquio!

Mas, afinal o que é o Eataly?

Fiquei tão empolgada que já ia esquecendo de explicar… hehehe… Um mercado, um empório, um restaurante? Uma padaria? Uma delicatessen? Uma pizzaria? Um açougue? Loja de design? Uma sorveteria e doceria? Cafeteria? Não e sim! Pois, é tudo isso e muito mais! Um espaço gi-gan-tes-co, onde a estrela principal é a gastronomia da Itália, daí o trocadilho Eataly, que cria um efeito sonoro inesperado e intencional…

Um espaço único, onde tem de tudo, tipo uns corners, umas ilhas mesmo, cada uma com uma especialidade, com frutas, verduras, carnes, focaccias, massas frescas pra levar, queijos, presuntos, objetos de design, vinhos, molhos, temperos, restaurantes etc etc etc etc etc… Podre de chic e informal, assim tutti insieme (tudo ao mesmo tempo), mesmo!

Uma miragem? Não, mas bem que é um paraíso, uma Disneylandia para gourmets. Um lugar para se perder e perder o tempo e as horas nos seus labirintos de coisas e produtos fresquíssimos… Tudo de primeiríssima qualidade!

Meus olhos não davam conta de tanta coisa, mas tivemos que ir encontrar os maridos que já estavam por lá e pegamos no flagra, pois, claro, eles não perderam tempo e já tinham iniciado os “trabalhos”, na La Piazza (praça), onde tem umas mesinhas altas, em pé mesmo… Isso, isso, isso, pode-se comprar em qualquer das ilhas e ir comendo…

So, hora dos appetizzers! Providencial, pois a essa altura a gente já tava era sofrendo com vontade de comer…, enquanto aguardávamos a nossa vez no restaurante de massas…  Pena que o Manzo (um dos restaurantes de carne super gostoso) já não tava mais nem aceitando lista de espera, porque nesse dia eu tava era mesmo #afimdecomercarne…

Manda aêêêê uns queijinhos e uns embutidos, que vinham acompanhados de um super-special – água na boca só de lembrar – mel flavorizado com amêndoas, que, sem medo de errar, o mais saboroso mel que já provei na vida! Vinha ainda acompanhado por uma espécie de laranjinha cristalizada, que mais parecia uma geleinha de tão macia e, saborasamente contrastava o equilíbrio do doce e do azedo, mais um doce de figo super cremoso para arrematar. Pão, mais que saboroso e crocante – como tem que ser: crocante por fora, com uma miolo denso e macio -, que a gente comprou num outro corner!!! (Recife não tem um pão assim, snif!).

Presunto de Parma mais que macio, parecia que uma seda ia à boca!… Algo assim, só comi na Itália e, na cidade de Parma…

Não eram uma escolha clichê as azeitonas, pois elas eram super carnudas e salgadinhas… Além de outra dose delas temperadinhas… Hummm! Na verdade, um clássico! Frivolidade máxima!

Eis que a brincadeira terminou quando nosso alarme tocou para irmos ao restaurante, ou melhor, começou… Aí veio uma pizza-bruschetta, de pomodoro, alho e manjericão, de entrada, para compartir entre todos… Depois, foi arrematada por um Paccheri al Sugo di Mare, very al dente like in Italia (al dente como na Itália), como dizia o cardápio. Fantastic!

Após nos refestelarmos, pudemos enfim ficar horas a fio ziguezaguando pelos corredores, que, literalmente, são de massa e, onde tudo está à venda! Esquecemos que tinha uma Manhattan inteira ainda para ganhar nossas pernocas…

Pena que só vi as focaccias quando a gente terminou de almoçar e levantou da nossa mesa… Tentadoras… Fica para a próxima…

Quanto mais a gente andava, mais nossas bocas ficavam abertassss, uma coiiiiisaaaa mesmo! Mais dava vontade de comprar e de comer. Ai se eu morasse na Big Apple! Não ia prestar não, pois iria gastar todas as minhas verdinhas (U$$) por lá…

A gente se perdeu, comeu, comprou… Uma festa!!!…

Ei, eu não esqueci da sobremesa não! Como esquecer, se a gente se deparou com isso aí…

Lá fui eu de canolli. Cremoso e crocante! Wow, os melhores que já comi na minha vida!!! Ambos deliciosos, muito embora, o de creme ainda superou o de flocos…

Depois ainda rolou um bolinho de laranja caramelado (Babá)… Melhores os canollis…  Um cafezinho para fechar…

Enfim, um local onde a hospitalidade, era onipresente e é a máxima: carinho, qualidade, atenção, acolhimento! Que faz a gente viver para comer e bem. Wish food entregue para presente e ao encontro de tudo o que mais prezo na vida!

São essas e outras que fazem a vida valer a pena!…

Um pecado ir à Nova York sem ir ao Eataly. Tem que ir pra wish list de qualquer viajante que se preze, mesmo que você não seja gourmet!

EATALY

200 5th AVENUE (próximo a 23rd street)

New York, NY

COMO CHEGAR

http://eatalyny.com/

 

Bookmark and Share

Escrever um comentário

*